Neste sexto domingo lemos o
evangelho das Bem Aventuranças, uma mensagem que constitui o ideal da vida
Cristã. Aprendemos também que para ser feliz, não basta a nossa própria força.
É preciso confiar em Deus.

Quem confia em Deus é capaz
de superar as desilusões e frustrações da vida. Deus nos ensina a lidar com o
imperfeito. Assim vamos aprendendo a ter paciência conosco e com quem está a
nossa volta. Estamos a caminho da santidade. As situações vão santificando
nossas vidas.

A maior prova que Deus nos
deu, foi quando ressuscitou Jesus pela força do seu amor. Se Cristo
Ressuscitou, todos que são de Cristo ressuscitarão.

O Profeta Jeremias diz na
primeira leitura de hoje: Bendito o homem que confia no Senhor. Abençoado e
pleno são aqueles que acreditam na ação de Deus. Deus move o mundo no silêncio
e vai providenciando tudo para aqueles que se abrem ao seu mistério.

No Evangelho podemos
perceber o movimento de Jesus. Ele estava na montanha e desce para um lugar plano.
Ali estavam os discípulos e uma multidão. Tinha de tudo, dentre eles os
curiosos, que estavam  para ver o que
Jesus iria fazer ou falar.

Levantando os olhos para os discípulos,
Jesus começa a ensinar a maneira de como alcançar a felicidade, ou melhor, a
santidade pois esse é o desejo de Deus. Jesus apresenta um programa de
Santidade que precisamos percorrer.

Viver na simplicidade,  essa é a dinâmica daquele que tornou-se
pobre.   Aqueles que buscam um sentido
para vida, marcados por uma fome e sede de Justiça, Aqueles que choram que são
capazes de serem empáticos, de  se
colocar no lugar do outro.

O Evangelho Mateus usa a
expressão Ai para chamar a atenção da comunidade
que muitas vezes não viviam os valores do Reino dos céus.  O Cristão não encontra felicidade em coisas,
mas nas relações que se estabelece nessa vida.

Peçamos a Jesus que nos dê
uma força interior para tornar-nos bem aventurados. Pessoas amadas e
plenas.  Pessoas que possam testemunhar
os valores do seu reino.