Jesus ao ser batizado nos revela a importância de estarmos inseridos na dinâmica do Reino de Deus. Antes de participarmos dos benefícios que nos oferece, é necessário tornar-se um filho, uma filha amada de Deus, pertencentes a comunidade dos crentes.

A primeira leitura de hoje tirada da profecia de Isaias traz um retrato daqueles que aceitaram ser filhos de Deus e pertencentes a comunidade dos crentes.

O profeta diz que Deus nos recebe, nos elege, nos compraz e nos considera como servos. Ele colocou sobre nós o seu Espirito. Por isso mau nenhum pode com quem é batizado e vive a sua fé.

A leitura diz o  eleito por Deus não esmorece e nem se deixa abater. Esse tem a missão de Abrir os olhos dos cegos e libertar os cativos da prisão e das trevas. Essa é dinâmica do Cristão no mundo.

Na segunda leitura de hoje, Pedro faz um apelo ao povo que também é atual em nossos dias – não fazer distinção entre pessoas. Ele diz: Deus não faz distinção  entre as pessoas e que a graça é dada para todos que aceitam e desejam.

Quando temos coragem de aceitar e viver o nosso batismo temos uma força que não é nossa, mas que é do próprio Deus que nos acolheu, nos elegeu e nos compraz.

Precisamos recordar o que Jesus fez aqui na terra: Ele andou por toda a parte, fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio.

No evangelho de hoje percebemos o sentido do nosso batismo. Deus revela que Jesus é o seu filho amado, no qual eu pus o meu agrado.

Precisamos também ser filhos amados de Deus. E a condição principal é  fazer a vontade de Deus acima de tudo. Viver a verdade e a Justiça. Ser livre e ser justo.  Fazer o que tem que ser feito.

Peçamos na festa do batismo do Senhor que possamos viver com radicalidade a nossa vocação de sermos filhos e filhas de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *