“ O meu reino não é deste mundo!”

A festa de hoje aponta para a realização plena de Cristo como Senhor da história. Jesus se apresenta como um rei fora dos padrões comuns dos reis deste mundo. Ele veio dar testemunho da Verdade porque o Reino d’Ele é o da Verdade, que se estabelece na mente e no coração do ser humano e se manifesta através do amor, da justiça e da paz.

Rei é um titulo inapropriado para Jesus. Como assim? Ele tocou leprosos, tinha como opção os pobres e excluídos, lavou os pés dos seus discípulos, não tinha riqueza alguma.

No evangelho de hoje, Jesus ao falar do seu reino a Pilatos esclarece que os valores do seu reino não são aceitos nos reinos deste mundo. É interessante observar a postura de Pilatos diante de Jesus; Pilatos enfrenta Jesus com medo e hesitação. Jesus com sua coragem e generosidade responde a Pilatos.

Realeza de Jesus consiste num amor incondicional. Ele nunca se proclamou Rei. Ele se coloca como aquele que veio para servir.  Aqui entra uma questão: eu nesse mundo, qual é o meu lugar?  O que faço aqui? Qual é a minha missão? Jesus veio para servir, para agregar, para promover a paz, para dar sabor na vida das pessoas.

Jesus é Rei porque deixa transparecer sua realeza que expressa uma verdadeira humanidade e divindade. Ele é um rei sem tomar o poder como principio, mas o serviço.

Hoje celebramos o dia do leigo. Homens e mulheres que assumem o batismo e se dispõem a participar do sacerdócio de Cristo, tomando parte na obra da evangelização, não como meros “ajudantes” dos padres, mas por direito e obrigação próprios, justamente naquilo que chamamos de “sacerdócio comum dos fiéis”.

A vocação do leigo é de suma importância para o crescimento do Reino de Deus. Deve impregnar o mundo dos valores do Evangelho, cada um no seu lugar, com seus dons e sua dedicação, com sua responsabilidade e competência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *