Celebrar a memória de todos os Santos é olhar para nossa caminhada  pessoal e perguntar-se: Estou me santificando? Porque esse é o grande desejo de Deus para nós que somos seus filhos e filhas.

Mas para tornar-se filho de Deus é necessário praticar a justiça e viver as bem-aventuranças, que são caminhos para a nossa santidade diária. Aqui vale lembrar que a lógica de Jesus não é ódio, mas o amor. Minhas ações promovem o amor ou ódio?

Ao tentar viver as bem-aventuranças os cristãos deparam com conflitos, calúnias, perseguições e morte. Alguns Santos sofreram o martírio, viveram a esperança e confronto diário.  Uma luta constante. Santo é aquele que luta constante contra as forças contrárias de Deus.

O livro de Apocalipse retrata o que irá acontecer com aqueles que viverem na justiça e nas bem-aventuranças. Esses,  serão escolhidos por Deus, que ficarão de pé diante do trono e do cordeiro, que trajarão roupas brancas e palmas na mão (símbolo da vitória).

Quem são esses que estão vestidos com roupas brancas? Esses são os que vieram da grande tribulação, lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro.

Os Santos têm consciência de uma coisa: que a Salvação pertence ao nosso Deus, que está sentado no trono e ao Cordeiro, como diz a leitura do Apocalipse.

Como viver a Santidade?  As bem-aventuranças de Jesus é o caminho. Pobres de espírito, mansos, os que têm fome e sede de justiça, os misericoriosos, puros de coração, os que promovem a paz e os que são perseguidos.

O Papa Francisco diz que bem aventurado é sinônimo de Santo, porque expressa que a pessoa fiel a Deus e que vive a Palavra alcança, na doação de si mesma, a verdadeira felicidade. As bem-aventuranças é carteira de identidade do Cristão, ou seja, o caminho para chegar a Santidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *