“Certo proprietário plantou uma vinha…” (Mt 21,33)

 

A Parábola da vinha é um convite para cada cristão a rever a maneira de como estamos cuidando da nossa vida e se ela está dando frutos conforme a vontade de Deus para a construção do seu reino.

Na primeira leitura, o Profeta Isaías nos apresenta o relato de um amigo que tinha uma vinha que acabou produzindo uvas selvagens, apesar de aparentemente achar que tinha feito tudo para produzir uvas boas.

O profeta Isaías diz que isso acabou acontecendo porque amigo não fez tudo o que era necessário para produzir uvas boas. Isso pode acontecer em nossas vidas quando não estamos tendo aquela postura ou zelo pela nossa vida.

Segundo o profeta Isaías, o resultado das uvas selvagens foi à devastação, em nossa vida significa que vamos perdendo o sentido, a meta e o objetivo de manter-se vivo.

São Paulo, na segunda leitura aconselha a sua comunidade para não ficarem inquietos com coisa alguma, ou seja, não perder a paz com nada nesse mundo. Mas para isso é necessário ter algumas práticas necessárias.

A primeira consiste apresentar-se a Deus com orações e súplicas. Às vezes não falamos nada para Deus do que está acontecendo conosco, falta a nossa iniciativa para um relacionamento verdadeiro com Deus. Além de apresentar a nossa situação, não podemos esquecer de dar ação de graças a Deus por tudo.

São Paulo termina a sua carta lembrando algo muito importante: A paz de Deus ultrapassa todo entendimento e que é necessário ocupar-se com tudo o que é verdadeiro em nossa vida. Aqui entra a importância de não participar de fofocas, de ambientes negativos, de andar com pessoas sem noção da vida e de ter um projeto de vida.

No evangelho o tema da vinha é retomado por Jesus para demonstrar que a missão que Deus nos concedeu muitas vezes não é levada a sério e acabamos desviando a finalidade. No caso dos vinhateiros era para apenas cuidar e eles acabaram tornando-se violentos e agressivos.

Percebemos com essa parábola que os vinhateiros tinham dificuldade para saber qual era função de cada. Eles se confundiram e tornaram-se vaidosos, orgulhosos e gananciosos. Queriam possuir algo que não eram deles.

Jesus ao finalizar o evangelho disse claramente para os anciões e os sumos sacerdotes qual seria o fim de cada um deles – o Reino será tirado de vós porque não foram capazes de produzir frutos. Peçamos ao Senhor Jesus nos dê condições para cuidar da nossa vinha. Que a nossa vida possa produzir os frutos da bondade e não uvas selvagens que não servem para o Reino de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *