Você está aqui
Home > Palavra do Padre > E vós, quem dizeis que eu sou?

E vós, quem dizeis que eu sou?

Dizer algo sobre Jesus é um desafio para o Cristãopois requer não apenas inteligência, mas uma sabedoria que vem da graça de Deus e da vivência que temos com Jesus. Exige de nós uma escuta atenta, uma oração pessoal. Sem falar que envolve compromisso e decisão em tornar-se cristão.

O Evangelho começa apontando o lugar e a atitude de Jesus e seus discipulos. Eles foram para um lugar retirado para rezar.  Não faremos a experiência de ser cristão com a multidão, porque infelizmente ela dispersa, tira a atenção e não gera intimidade. Não dá para entrar na onda da multidão. Por essa razão vai para um lugar retirado para voltar a atenção para o necessário da vida, que é o proprio Deus.

É nesse lugar retirado que Jesus pergunta aos seus discipulos sobre duas situações: O que povo diz sobre mim e o que você diz de mim.  Jesus segundo Lucas dedicou a sua caminhada inteira (Novo Exôdo) da Galileia a Jerusalém para educar os discipulos na verdadeira compreensão do Messias.

Jesus vai conscientizando os discipulos – O filho do homem vai sofrer muito, será rejeitado, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia. Mas dá a impressão que essa fala entrava em contradição com aquilo que os discipulos esperavam.

Os discipulos esperavam glória, riquezas, status, seguranças, previlegios, um caminho mais fácil e Jesus fala tudo ao contrário.   Ele fala de três movimentos fortes na vida do Cristão – Renúncia, Cruz e Seguimento. Como custa para o cristão viver tudo isso.

Renúncia é a capacidade de separar a ilusão do real, optar pelo melhor. Aqui requer muita sabedoria, humildade, reconhecer o que somos, sem ilusão. Meu Jesus, as vezes sinto que não sou capaz de renunciar, daí-me essa graça, misericordia de mim, porque sou pecador.

Cruz – Jesus fala aos discípulos a importância de tomar a cruz – Ele está falando de assumir os nossos sofrimentos,dar um sentido a nossa própria vida.  Assumir o desafio de aprender a lidar com os nossos sofrimentos.

Siga-me – Mesmo com tantas barreiras, ou limites na vida, o Cristão é convidado a seguir Jesus. Ele na frente e nós acompanhando os seus passos. Assim como ele fez com os discípulos da Galileia para Jerusalém, também fará conosco onde estivermos.

Pe. Bennelson da Silva Barbosa – OSJ

Pároco

Publicar comentário

Artigos Similares

Deixe uma resposta

Topo