Você está aqui
Home > Palavra do Padre > O “sopro” do Ressuscitado renova todas as coisas

O “sopro” do Ressuscitado renova todas as coisas

“…soprou sobre eles e disse: ’Recebei o Espírito Santo’” (Jo20,22)

O Pentecostes era uma festa judaica muito antiga, celebrada 50 dias depois da Páscoa:
comemorava a chegada do povo de Israel no monte Sinai. Neste lugar Moises tinha
subido para a montanha, tinha se encontrado com Deus e recebido a Lei.
Imagens do fogo e do vento são escolhidos por Lucas para indicar a vinda do Espírito
Santo e também remetem o recebimento da Lei no monte Sinai. Ao narrar que o
Espírito Santo desceu sobre os discipulos, Lucas nos ensina uma só coisa: que o Espirito
Santo substitui a Lei antiga, torna-se uma festa pascal.
O ressuscitado é movido pela eficacia do Espirito que reconstroi as relações rompidas,
afasta o medo, abre para o horizonte. O sopro incontrolável do vento revela a
liberdade da ação de quem é movido pelo Espírito. A palavra Espirito em hebraico é
Ruah, um termo feminino que indica vento, ar, alento, vida, amplitude.
O Espírito Santo de Deus tem uma força que não conseguimos imaginar. É o Espirito
Santo que nos liberta dos medos, da lamentação, da prisão e das nossas limitações. É
ele que nos faz perdoar e reconciliar. As nossas angustias e rompimentos são acolhidos
e transformados pelo sopro do Espirito que resulta em esperança e amor. Somos
convidados a viver uma vida segundo o Espirito.
Quando uma pessoa é permeada pelo Espirito Santo, nela acontece algo profundo: a
pessoa ama com o mesmo amor de Deus. Diante desse dom de Deus as barreiras
desmoraram.
O povo judeu tinha a conviçao que os homens praticavam o mal porque estavam
possuidos por algum espirito mau. Que somente Deus poderia extipar do homem este
espirito mau.
Quem se deixa conduzir pelo Espirito não se contenta com a superficialidade ou com
qualquer coisa; não fica cristalizado principalmente com seus vicios; Mas é capaz de
renovar as coisas e principalmente a si mesmo.
Ser movido pelo Espirito é saber respirar diante dos desafios da vida, sem perder a paz.
Quem cultiva uma espiritualidade tem uma respiração interior.
Neste dia que celebramos Pentecostes peçamos ao Ruah de Deus que sopre sobre o
nosso corpo, libertando de todas as memorias negativas que entulham o nosso
templo. Lembre-se sempre: O sopro que você respira é o mesmo do Cristo
Ressuscitado; é um Espirito de amor profundo; Deus espera que você tenha
consciência desse Ruah sobre você.

Publicar comentário

Artigos Similares

Deixe uma resposta

Topo