Você está aqui
Home > Palavra do Padre > O Pai Misericordioso

O Pai Misericordioso

A Parábola do Filho Pródigo poderia ser chamada a Parábola do Pai Misericordioso. O Deus de Jesus é misericordioso, que sabe agir diante de um filho que se separa e vai embora, um filho que rejeita amor.

O protagonista do evangelho é sem dúvida o Pai. Ele sabe agir com sabedoria, amor.  Através do seu testemunho ele ajuda no processo de conversão dos filhos, pois os dois filhos tinham demandas a serem trabalhadas.

Aconversão do filho mais novo se dá quando lembra de como era a casa do Pai – ele lembra da generosidade, da bondade do Pai.  O filho mais novo era um rapaz bom, porém tinha muitas ilusões: queria tudo, mas sem fazer esforço, vamos lá; Ele teve que lidar com a fome, a escassez e a solidão.

O filho mais velho era bom também, porém não era gratuito, generoso e bondoso que são elementos necessários para viver o perdão e a reconciliação.  As atitudes do filho mais velho, pode até certo momento parecerem ser boas, como ficar com o Pai, mas por outro lado, vemos a sua dificuldade de relação com o irmão mais novo.

Era uma relação de competição, por isso ele recusava de participar da alegria da volta do irmão para casa.  Ele tinha perdido a capacidade de compadecer por aquele que estava perdido.

Vejamos as atitudes do Pai Misericordioso – Ele é um homem que sabe respeitar a decisão dos outros, mesmo quando está errada. Ele sabe esperar; Ele sabe ir ao encontro; não faz discursos, se alegra, faz festa.

O Coração exulta porque o filho perdido voltou são e salvo – Olha o relatado de hoje: Quando o viu de longe, teve compaixão, correu ao seu encontro, abraçou e beijou. Essa é a ternura do Pai – transbordante, incondicional, que se manisfesta antes mesmo de filho falar.

Todos têm a necessidade de misericórdia. Até mesmo aqueles que acham ser justos precisam de misericórdia.  Qual será a nossa decisão: unir a alegria do Pai? A parábola termina deixando o final suspenso, porque não sabemos se o filho mais velho participou da festa.

Não podemos esquecer: Todos têm a necessidade de entrar na casa do Pai e participar da sua alegria. Irmãos e Irmãs abramos o nosso coração para sermos misericordiosos como o Pai.

Publicar comentário

Artigos Similares

Deixe uma resposta

Topo